O secretário-geral do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), afirmou hoje, em São Paulo, que a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que se sente traído, diante das denúncias surgidas nos últimos dias, merece credibilidade.

Berzoini disse acreditar que Lula, de fato não tinha conhecimento dos esquemas apontados pelo publicitário Duda Mendonça no depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios e pelo presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto (SP), em entrevista à Revista "Época".

"Quem conhece campanha eleitoral sabe que o candidato tem uma agenda que o obriga a delegar as responsabilidades administrativas da campanha. Não quero afirmar nada a priori, mas acredito na palavra do presidente", afirmou o secretário-geral do PT, na sede do diretório nacional do partido.

Berzoini disse ainda que o discurso de Lula representa um gesto importante diante da atual fase, insistindo que é preciso encarar a situação com tranqüilidade.

"Acho que foi um gesto importante que ele fez, ao se dirigir, diretamente, à população brasileira. Acredito que temos de ter, neste momento, como tenho dito, sistematicamente, bastante tranqüilidade e noção da importância do rito democrático no nosso País", afirmou.

"Quando o presidente da República vai à televisão numa reunião de ministros e afirma, claramente, à população que se sente traído, é sinal de que ele está, sinceramente, se dirigindo ao povo brasileiro e, particularmente, àqueles que votaram nele em 2002."

Ele disse que a legenda providencia uma análise do relacionamento com Duda Mendonça para verificar supostas coincidências nos registros de pagamentos.

Berzoini sugeriu, no entanto , que, caso as contas da sigla não confirmem os pagamentos, a agremiação não assumirá a responsabilidade no caso. "Como já é de conhecimento público que muito da atividade financeira do partido na gestão do sr. Delúbio Soares foi informal, não havendo registro, possivelmente parte daquilo que foi informado também faz parte desta informalidade."

De acordo com o secretário-geral, esta postura será mantida, mesmo que seja confirmado o envolvimento do deputado José Dirceu (PT-SP) no esquema de financiamento irregular de campanha.

"Nenhum filiado do PT, seja quem for, deputado, ex-ministro, qualquer pessoa que ocupe ou tenha ocupado qualquer cargo, ninguém está acima nem do estatuto do PT, nem da lei", assegurou.

Sobre as declarações de Costa Neto, Berzoini disse que não emitiria juízo de valor e cobrou que sejam apuradas as atitudes dele.

"Ele está numa situação muito específica em função de ter renunciado, recentemente, e acredito que devam ser apuradas não só suas afirmações, como também suas atitudes."