O "Blog Brasil", da Revista "Época", assinado pelos jornalistas Gustavo Krieger e Andrei Meirelles, traz informação de que o caseiro Francenildo dos Santos Costa, mais conhecido como "Nildo", que afirmou que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, freqüentava a "casa do lobby", em Brasília, recebeu este ano depósitos que somaram R$ 38.860,00 na conta bancária de número 1048-8, na agência da Caixa Econômica Federal (CEF) do Lago Sul, próxima à casa onde trabalha.

De acordo com o blog, "Nildo" reconheceu os depósitos e afirmou terem sido uma doação familiar. Os depósitos foram feitos ao longo deste ano e ontem (16), quando depôs à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), o saldo da conta era de R$ 19 662,35.

A reportagem da revista entrou em contato com o advogado Wlício Chaveiro Nascimento, que representa o caseiro. "Não sabia que ele tinha dinheiro. Estou defendendo ele de graça", teria afirmado, informa o blog.

Segundo o advogado, "Nildo" disse que o dinheiro veio do pai dele. "Ele é filho bastardo do empresário Eurípedes Soares da Silva, dono de uma empresa de ônibus em Teresina. O pai mandou este dinheiro em segredo porque a família não sabe que ele ajuda o Francenildo", disse o advogado aos repórteres da revista.

Já Silva confirmou à "Época" que fez os depósitos, mas negou que seja pai do rapaz. Ele afirmou que só explicará o motivo do depósito "depois de falar com um advogado".