O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aumentou de R$ 15 milhões para R$ 22 milhões os recursos para investimentos no cinema brasileiro ainda neste ano. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do banco, Guido Mantega, em cerimônia na sede da instituição, no centro da cidade, com a presença do ministro da Cultura, Gilberto Gil.

Segundo Mantega, a partir de agora, o limite de financiamento por produção passa de R$ 500 mil para R$ 1,5 milhão. Ele disse ainda que a comissão de seleção dos projetos de produção de filmes, que antes contava apenas como funcionários do BNDES, passa a ter representantes do setor cinematográfico e do Ministério da Cultura.

O presidente do BNDES revelou que, nos últimos dez anos, a instituição já financiou 246 filmes com liberação de recursos da ordem de R$ 70 milhões. De acordo com Mantega, depois da Petrobras o BNDES é o maior investidor no cinema brasileiro.