Brasília – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quinta-feira (27) que vai reduzir de 4,5% para 3,8% ao ano a taxa de juros nos financiamentos destinados a apoiar a exportação de veículos ? a linha conhecida como Pré-Embarque Automóveis. A montadora só terá direito à taxa menor, no entanto, se assumir o compromisso de aumentar ou pelo menos manter o número médio de empregos dos anos anteriores. Esse compromisso deverá ser formalizado pelos representantes legais das empresas, acompanhado de relatório especial elaborado por auditores.

O presidente do BNDES, Demian Fiocca, levou a notícia ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aos ministros do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, e do Trabalho, Luiz Marinho, no Palácio do Planalto. Ele também anunciou a ampliação dos limites de financiamento dessa linha: as montadoras poderão tomar empréstimos de até 55% do valor do compromisso de exportação de veículos assumido ao longo do ano. Atualmente, o financiamento está limitado a até 30% do valor.

A quitação do empréstimo deverá ser feita em parcela única no 15º mês ou em até três parcelas: nos 13o, 14o e 15o meses, a contar do inicio do prazo de compromisso de exportação. "A ampliação dos limites desse financiamento é fundamental para manter o nível de competitividade da indústria e fortalecer as exportações?, disse Fiocca.

A medida atende a uma demanda antiga do setor, sob o argumento de que os concorrentes internacionais têm acesso a planos de financiamento mais vantajosos. Segundo Fiocca, a instituição deverá dispor de US$ 1,5 bilhão para a linha de Pré-Embarque.

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Rogelio Golfarb, disse que a medida vem em boa hora, já que grande parte do setor automotivo depende da exportação ? 33% da produção são vendidos ao exterior. ?Esperamos que seja mais um passo para outras medidas que virão para beneficiar o setor?, disse Golfarb.

O presidente da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, avaliou também como positiva as medidas anunciadas hoje e destacou o incentivo à geração de empregos.  

O BNDES abriu no final do ano passado a linha Pré-Embarque Automóveis e, segundo Fiocca, em poucos meses a instituição já desembolsou US$ 850 milhões.