O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de US$ 378 milhões para a construção da plataforma Petrobras-52 (P-52). O financiamento destina-se exclusivamente aos gastos com bens e serviços nacionais e o desembolso será feito ao longo dos próximos 36 meses.

Plataforma do tipo semi-submersível, a P-52 terá capacidade de produção, processamento e tratamento diário de 180 mil barris de petróleo e 9,3 milhões de metros cúbicos de gás natural. O contrato envolve recursos totais de US$ 895 milhões ? dos quais US$ 758 milhões para a construção e montagem da unidade. O contrato foi assinado no final de 2003, em Angra dos Reis, na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O consórcio formado pela Fel Setal ? Technip, Nuovo Pignonne e Rolls Royce é responsável pela construção da unidade, que se destinará ao campo de Roncador, na Bacia de Campos.

Segundo o BNDES, os recursos são do Programa Exim Pós-Embarque, na modalidade buyer credit (financiamento ao importador), beneficiando a subsidiária da Petrobras na Holanda (Petrobras Netherlands), cujo principal objetivo é desenvolver atividades de compra, venda, arrendamento, aluguel e afretamento de embarcações e equipamentos para exploração e produção de petróleo.