Em seu terceiro ano de existência, o programa Bolsa-Atleta já registra, em menos de uma semana de inscrições abertas, cerca de 1,5 mil candidatos para os benefícios de 2007. No ano passado, em toda a fase de seleção, 3.725 atletas buscaram os recursos, sendo que 835 foram contemplados. O Bolsa-Atleta poderá ser pleiteado até 31 de março através do preenchimento de cadastro disponível no site do Ministério do Esporte ( www.esporte.gov.br ), por meio do link do Bolsa-Atleta.

O programa foi criado em 2005 com o intuito de garantir uma manutenção para que esportistas sem patrocínio se dediquem exclusivamente aos treinos e às participações em competições. Nos dois anos de operação, o Bolsa- Atleta já distribuiu 1810 bolsas nas categorias Estudantil (R$ 300), Nacional (R$ 750), Internacional (R$ 1,5 mil), Olímpica e Paraolímpica (R$ 2,5 mil).

De acordo com o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, André Arantes, o Bolsa-Atleta ganha importância a cada ano e se consolida em seu papel de financiar diretamente os atletas de alto nível. ?Em 2005, o programa era um bebê que ainda engatinhava e, em 2007, ele vai ser firmar de vez. Nos Jogos Pan-americanos, por exemplo, teremos esportistas contemplados disputando várias modalidades?, afirma.

Arantes ressalta ainda a importância da manutenção para os atletas de alto rendimento. Para o secretário nacional, o treinamento e o empenho estão diretamente relacionados com os resultados obtidos. ?O esporte é um trabalho como outro qualquer e se o atleta não puder se dedicar integralmente à atividade, não conseguirá resultados expressivos?, comenta.

Continuidade

O perfil de continuidade do Bolsa-Atleta reflete na prioridade do programa para a renovação das bolsas. A medida visa estimular os atletas a manterem os seus resultados. Dos 835 bolsistas contemplados neste ano, 459 já contavam com o benefício em 2005. ?O programa não é uma ajuda pontual. Se o esportista gerar resultado, vai continuar recebendo o benefício?, diz Arantes.