O Botafogo pode empatar ou até perder hoje por 1 a 0 contra o Ceará, para garantir presença na terceira fase da Copa do Brasil. O time carioca quer fazer valer a vantagem de atuar em casa – a partida acontece no Maracanã, a partir das 20h30 – e conta com o apoio da torcida. No estádio, o retrospecto do Botafogo em 2007 é bastante favorável: o time está invicto, em seis jogos, venceu quatro e empatou dois.

"Toda equipe que joga em casa tem um poderio maior por estar diante da torcida, por não ter se concentrado em local distante e ainda por não precisar viajar, evitando esse desgaste", disse o técnico Cuca.

Como o Botafogo venceu no jogo de ida, em Fortaleza, por 2 a 1, Cuca sabe que a prioridade agora é não levar gols. Mas não se contenta só com isso. Vai armar uma equipe ofensiva, o tempo todo em busca da vitória, a fim de evitar surpresas. "O Botafogo está sabendo jogar compacto num campo de grandes dimensões como o Maracanã e a tendência é melhorar.

Cuca, em conversa com os atletas, fez um alerta: quer o time concentrado do início ao fim da partida. Ele citou as três últimas participações do Botafogo na Copa do Brasil, nas quais a equipe acabou eliminada na segunda fase da competição por clubes de menor expressão. A diretoria botafoguense prometeu pagar nesta quinta os salários de janeiro e fevereiro dos atletas e os de dezembro e janeiro dos demais funcionários do Botafogo.

No Ceará, o técnico Marcelo Vilar não confirmou a escalação para o confronto no Rio de Janeiro. O meia Mazinho Lima, suspenso, e o lateral-esquerdo Maurício e o atacante Vinícius, contundidos, serão desfalques.