Completam-se nesta terça-feira (15) 20 anos do início da redemocratização do
país, depois de 21 anos de regime militar. A eleição de Tancredo Neves para a
Presidência da República, pelo extinto Colégio Eleitoral, a doença e morte do
presidente eleito e a posse do vice José Sarney em 15 de março de 1985 marcaram
o início do processo de redemocratização do Brasil e do período conhecido como
Nova República. De lá para cá, muitas coisas mudaram a história do Brasil. A
doença e a morte de Tancredo comoveram a nação, mas Sarney comandou a retomada
da redemocratização.

O Senado vai realizar sessão solene às 15 horas para
comemorar os 20 anos do dia em que os militares entregaram o poder aos civis de
forma pacífica. Estarão presentes à sessão políticos que viveram aquele momento,
entre eles o senador José Sarney, que no dia 15 de março de 1985 assumiu a
Presidência da República.

Nesses 20 anos, a história brasileira teve
vários capítulos. Logo no início do governo, o então presidente José Sarney
convocou uma Assembléia Nacional Constituinte, eleita em 1986 e empossada no ano
seguinte. Os constituintes levaram dois anos para escrever a nova Carta Magna,
que buscou acabar com muitos dos chamados "entulhos autoritários".

Em
1989, mais de 82 milhões de eleitores foram às urnas e, em segundo turno,
elegeram Fernando Collor de Mello, que derrotou o atual presidente Luiz Inácio
Lula da Silva. Em 29 de dezembro de 1992, o presidente Collor sofreu o
impeachment , por denúncias de corrupção no governo. Naquele dia, o
vice-presidente Itamar Franco assumiu a Presidência da República.

Mesmo
com tantas denúncias contra o governo Collor, Itamar uniu forças no Congresso
Nacional e não deixou a redemocratização ser interrompida. Ele conseguiu
interromper os altos índices de inflação, que corroía os salários e o bolso dos
brasileiros. Com isso, elegeu seu sucessor, Fernando Henrique Cardoso, que ficou
oito anos no poder.

Em 2002, os brasileiros elegeram o presidente Luiz
Inácio Lula da Silva, que desde 1989 lutava para chegar ao poder. Em 1º de
janeiro de 2003, Lula se tornou o quinto presidente do Brasil.