A produção de soja deverá crescer 15,8% em 2006 em comparação com a safra 2005, alcançando 59,23 milhões de toneladas, conforme o segundo levantamento de intenção de plantio divulgado há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área plantada deve cair 6%, enquanto a produtividade aumentará 21%.

Segundo o IBGE, as perspectivas pessimistas para os preços da soja permanecem porque os estoques mundiais continuam elevados. No que diz respeito às condições climáticas, a ausência ou irregularidade das chuvas, em particular na Região Sul, preocupa os produtores de soja e de milho.

Para o milho, a projeção do IBGE é de aumento de 27,2% na safra, para 34,6 milhões de toneladas e aumento também na área plantada (5,76%). Haverá aumento em produtividade (15,2%), especialmente no Paraná, Santa Catariana e Rio Grande do Sul.

O IBGE divulgou, ainda, a estimativa de uma queda de 24 2% na safra de algodão, para 2,77 milhões de toneladas. A área plantada do produto deverá cair 28,8% na safra 2006 em comparação com 2005, por causa do "forte decréscimo" nas cotações do produto e dos altos custos de produção. Em Mato Grosso, maior produtor nacional da fibra, deverá ocorrer uma queda de 24% na produção em 2006.

Para as demais culturas, a projeção de safra do IBGE para 2006 ante 2005 é a seguinte: cana-de-açúcar (1,07%), cebola (4,8%), feijão de primeira safra (29,3%), fumo em folha (9,5%), mandioca (2,5%), amendoim em casca (-17,15%), arroz em casca (-11,6%), batata inglesa de primeira safra (-0,06%).

O IBGE confirmou, ainda, que a safra 2005 foi de 112,71 milhões de toneladas, ou 5,5% menor do que no ano anterior.