Rio – O ministro da Cultura, Gilberto Gil, lançou hoje (5), no Rio de Janeiro, a Copa da Cultura, que vai ocorrer ao longo do ano com programações no Brasil e na Alemanha. O objetivo do programa de intercâmbio cultural, segundo Gil, é intensificar as relações comerciais entre os dois países. De acordo com o ministro, com a realização da Copa do Mundo de Futebol este ano na Alemanha, que deve atrair 600 mil turistas, será possível mostrar ao mundo que o Brasil vai além dos estereótipos do samba e futebol.

O Ministério da Cultura (MinC) vai destinar R$ 11,5 milhões para a realização do evento. Brasil e Alemanha vão financiar cada um 50% do custo total de R$ 25 milhões.

"Será uma invasão brasileira, um banho de brasilidade, uma goleada de arte com aquilo que o Brasil tem de mais interessante e mais rico, que é a sua cultura", disse o ministro. Para ele, não se trata de relegar as tradicionais marcas brasileiras, como samba e futebol, mas mostrar para o mundo que o Brasil evoluiu. "A nossa cultura é fruto do que somos e do que fomos, não podemos relegar essas vocações. Mas o fato de ir além é uma conseqüência natural. O Brasil hoje é conhecido também como excelência em moda e em design, por exemplo".

A Copa da Cultura vai promover, ao longo de 2006, mais de 200 eventos de cultura brasileira em cerca de 30 cidades alemãs, incluindo shows de música popular, cinema, peças de teatro e dança, exposições fotográficas, entre outros. Na véspera do primeiro jogo da Copa do Mundo, será realizado em Munique o Show da Paz, com a participação de músicos brasileiros e de artistas de outros países. A renda do evento será parcialmente revertida para o Unicef/Brasil e para os Pontos de Cultura, programa de inclusão digital do governo federal.

Segundo Gilberto Gil, a exemplo do que aconteceu no ano passado, com o Ano do Brasil na França, o país poderá ampliar sua visibilidade no exterior, aumentando o mercado global para os artistas e produtos culturais nacionais. A programação na França reuniu 15 milhões de pessoas em 436 eventos. "Com a Copa da Cultura, o Brasil sairá duplamente vitorioso, não apenas em campo. Os benefícios serão inúmeros, tanto em termos de turismo, como de geração de emprego e renda, como de atração de novos negócios para o Brasil".

A Copa da Cultura também vai trazer atividades alemãs aos brasileiros. Parte da produção cultural da Alemanha, por meio de eventos literários, de música popular, cinema e artes plásticas, será apresentada no Brasil este ano e principalmente em 2007.

Para realizar a Copa da Cultura, o MinC conta com o apoio da Embaixada do Brasil em Berlim, o Insitituto Goethe e a Casa das Culturas do Mundo.