O secretário de Asssuntos Internacionais de Foz do Iguaçu, Sérgio Lobato se reuniu hoje dia 20, com o cônsul brasileiro na Argentina, César Dunstan Fleurycurado. Em pauta, a implantação de uma carteira específica de fronteira para moradores das cidades de Foz do Iguaçu e Porto Iguaçu, na Argentina. O objetivo é facilitar o trânsito de pessoas entre as duas cidades.

O cônsul Fleurycurado, se disse ?interessado no documento que certamente vai facilitar as relações comerciais entre as duas cidades, já que desburocratiza o fluxo de pessoas entre as duas cidades.

A concretização da iniciativa ainda depende de trâmites burocráticos, que já estão sendo discutidos aqui em Foz do Iguaçu, com a Polícia Federal, a quem caberia a emissão do documento. Em Porto Iguaçu, a carteira seria emitida pelo Departamento de Migração.

Segundo Lobato, ?a implantação do documento atende reivindicação da comunidade de Foz do Iguaçu, que vem reclamando da aduana argentina somente aceitar unicamente o documento de identidade, sendo que no país há outros que também poderiam valer como documento pessoal?.

A carteira de fronteira foi proposta da Administração Paulo Mac Donaldo que vê na ação, a concretização de relações mais próximas e fraternas. Trata-se do  ?Programa de Integração Fronteiriça? que pretende promover a unificação social, econômica e cultural dos países da região trinacional (Brasil, Argentina e Paraguai).  

A discussões já estão avançadas e se positivas, o cartão pode ser implantado em prazos que podem variar entre 30 e 90 dias. O cartão teria tarja magnética para passagem nas aduanas, informou Lobato. O importante ?é que todos estão dispostos a pesquisar o assunto e a trabalhar em favor do documento?, declarou.