Um acordo de regulação migratória, firmado há pouco entre Brasil e Bolívia, deve beneficiar imigrantes dos dois países que estão na ilegalidade.

"Esse é um acordo para ajudar muitas pessoas que estão em situação irregular. Isso não significa que as pessoas que continuem a chegar se beneficiarão nem que a vigência do acordo é eterna", explicou o embaixador do Brasil na Bolívia, Antonino Mena Gonçalves. "A regularização terá que ser feita em 12 meses."

O acordo foi assinado pelos ministros de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, e da Bolívia, Armando Loaiza, no Ministério das Relações Exteriores boliviano.

Segundo o embaixador brasileiro, o acordo vai beneficiar principalmente a comunidade boliviana que vive no Brasil: "Calculamos que chegue a 60 mil o número de bolivianos que estão em São Paulo, enquanto que aqui na Bolívia, há cerca de 10 mil brasileiros".

De acordo com Gonçalves, a idéia do acordo não é dar anistia ampla para quem vive ilegalmente nos dois países. "A idéia é que essas pessoas que estejam em situação irregular na data de hoje, terão direito a, no prazo de um ano, regularizar a sua situação. Não e um acordo para sempre", ressaltou.

O embaixador explicou que a situação desses imigrantes irregulares já é discutida no Mercosul. "Essas debates vão apresentar normas que vão permitir o trânsito de pessoas entre todos os países, e a Bolívia faz parte do Mercosul", lembrou.