Brasília ? O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, negociou com a China novos acordos para a utilização de satélites. Os dois países possuem desde de 1986 um programa conjunto, o CBERS, para lançamento e utilização de equipamentos espaciais. Dois satélites do programa operam atualmente e já existe a intenção de fabricar o terceiro e quarto modelos.

Amorim tratou com o ministro Zhang Yunchuan, da Comissão de Ciência, Tecnologia e Indústria para a Defesa Nacional, a possibilidade de um acordo sobre o fornecimento de imagens geradas por esses satélites a outros países. A previsão é que a idéia seja aprovada e ratificada durante a visita do presidente Lula à China, no mês de maio.

Mais cedo, o ministro se reuniu com o ex-vice-premiê da China, Quian Quichen, na busca de maior apoio para a candidatura do Brasil numa possível reforma no Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU). Quichen é uma das figuras mais importantes da política chinesa e membro da “Blue Ribbon Pannel”, grupo selecionado pelo secretário-geral da ONU, Kofi Annan, para refletir as mudanças do Conselho de Segurança.

O ministro Celso Amorim chega amanhã em Tóquio para completar sua viagem diplomática que passou por Londres, Âncara e Pequim.