O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, disse nesta quinta-feira (08) a um grupo de 50 empresários japoneses, integrantes da principal entidade industrial de seu país, que eles podem confiar no Brasil como fornecedor de etanol no longo prazo.

"Vocês podem acreditar que esse projeto está consolidado. A exemplo do que ocorre com o fornecimento de açúcar, o Brasil é igualmente confiável no álcool e pode ser um grande parceiro no fornecimento de etanol para o Japão", disse Rondeau aos empresários.

Segundo o ministro, é importante que os japoneses reconheçam a confiabilidade do fornecimento de álcool do Brasil no longo prazo, "inclusive para que eles invistam na ampliação da produção do etanol", salientou Rondeau.

Atualmente, a Petrobras e a japonesa Mitsui estão firmando uma parceria que prevê que a empresa japonesa financie a construção de cerca de 40 usinas de álcool no Brasil. A Mitsui seria sócia dos usineiros e a estatal brasileira entraria com investimentos em logística.