Os governos de Brasil e Guatemala devem assinar, na próxima semana, protocolos de cooperação técnica em áreas como produção de etanol, combate à aids e fruticultura. Os acordos devem ser firmados durante visita oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva àquele país, conforme antecipou o ministro Gonçalo de Mello Mourão assessor da Secretária-Geral do Itamaraty. Também devem ser acertados convênios na área cultural.

De acordo com o ministro, os dois países assinarão, ainda, memorando de entendimento para sistematização de consultas políticas. Além da agenda bilateral, o presidente Lula participará da Reunião de Chefes de Estado e de Governo dos Países do Sistema de Integração Centro-Americana (SICA).

A SICA inclui os países Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Panamá e República Dominicana. Segundo Mourão, Lula também manterá encontros políticos com os presidentes do SICA.

O presidente participará do encerramento da Conferência Latino-Americana sobre Fome Crônica, que reúne especialistas e autoridades nos dias 11 e 12 de setembro para troca de experiências regionais em segurança alimentar e nutricional. O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, também participará do encontro.

Em entrevista coletiva à imprensa nesta quinta-feira, o coordenador-Geral de Ações Internacionais de Combate à Fome do Itamaraty, conselheiro Milton Rondó Filho, destacou que o Brasil tem prestado cooperação técnica à Guatemala no campo da segurança alimentar, especialmente por meio do Ministério de Desenvolvimento Social.

"A Guatemala tem dado saltos neste campo. Eles aprovaram uma lei de segurança alimentar, e isso garante que a segurança alimentar não seja iniciativa de um governo", relatou.

Rondó Filho lembrou que o Brasil sediará, em março de 2006, a Conferência Internacional de Reforma Agrária da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) ? a última conferência ocorreu em 1979. "A Reforma Agrária é um aspecto estrutural importante da estratégia brasileira de segurança alimentar", destacou.

Em sua viagem à Guatemala, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá também encerrar seminário empresarial com cerca de 150 empresários do Brasil e da América Central.