A seleção feminina de vôlei do Peru foi muito forte nos anos 70 e 80 ? ficou com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988. Mas não conseguiu manter-se tão competitiva no cenário internacional e não tem ameaçado o Brasil na história recente do esporte. Mas o jogo entre Brasil e Peru, nesta sexta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), define o título do Campeonato Sul-Americano, disputado em La Paz, Bolívia.

Quem vencer leva a vaga para disputar a Copa dos Campeões do Japão, em novembro. Até hoje, o Brasil tem 13 títulos sul-americanos e o Peru soma 12.

O técnico José Roberto Guimarães chegou a ver um Brasil e Peru, a final do Sul-Americano de Santo André, em 1981. "O técnico era o Ênio Figueiredo. O Peru tinha um belo time, despontava como uma força no mundo. Mas o Brasil foi campeão e ali iniciava um trabalho na busca por qualidade, com intercâmbios e planejamento", recorda-se o técnico da seleção brasileira.

As duas seleções se enfrentaram há um mês, em Cabo Frio (RJ), na decisão do Torneio Classificatório para o Mundial de 2006 e o Brasil ganhou por 3 a 0. Zé Roberto sabe que, atualmente, a seleção brasileira é superior, mas prefere não apostar no jogo fácil. "A maioria das atletas atua fora do Peru na Espanha. Estão numa fase de transição, motivadas. Têm boas combinações de ataque e uma boa defesa. Não será fácil vencê-las."