O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o primeiro-ministro de Portugal, José Manuel Durão Barroso, assinaram nesta sexta-feira o acordo entre os dois países para a regularização da situação dos brasileiros que vivem ilegalmente em território portugues sem visto de permanência. O primeiro-ministro Durão Barroso garantiu que o acordo será colocado em prática o mais rápido possível. Ele enfatizou que todos os brasileiros que cumprirem a lei portuguesa serão bem vindos a Portugal. “Não faço mais que minha obrigação, ao dizê-lo, já que os portugueses sempre foram acolhidos com amizade no Brasil”, disse o primerio-ministro.

O presidente declarou para a imprensa presente que, se depender da disposição dele, do governo brasileiro e do povo não haverá um único problema entre Brasil e Portugal, que não seja resolvido diplomaticamente. Lula disse estar feliz pela assinatura do acordo para os brasileiros. “Não tenho dúvida de que o povo portugues dá aos brasileiros o mesmo carinho que damos aos portugueses no Brasil. A maioria dos brasileiros e portugueses vão para esses paises para trabalhar”, destacou Lula.

Em seu discurso, o presidente brasileiro afirmou que deixa Lisboa amanhã (12) mais feliz do que chegou e realizado como dirigente político de seu país por saber que tem no primeiro-ministro portugues um aliado. “Nem todo irmão é companheiro, mas todo companheiro é irmão. Portugal é grande companheiro do Brasil e será cada vez mais”, declarou Lula.

O encontro foi realizado na residência oficial do primeiro-ministro, no Palácio de São Bento, onde foram discutidas questões econômicas relativas aos países irmãos. Durão Barroso agradeceu a visita do presidente Lula pela primeira vez ao país, falou da amizade entre os dois povos e detacou que, em um mundo globalizado, todos os países precisam ser amigos, mesmo as grandes potências. “Queremos estar ao lado do maior país da América do Sul. Temos certeza que o Brasil vai dar certo e terá êxito”, destacou.

As conversas voltadas para aperfeiçoar a relação entre Braisl e Portugal começaram quando Durão Barroso esteve de férias no Brasil e fez uma visita ao presidente Lula, em Brasília. Em Lisboa, o primeiro ministro portugues afirmou que é tempo do Brasil investir em Portugal e ressaltou que o Brasil não precisa de porta de entrada na Europa. Portugal pode ser uma plataforma útil para o Brasil, porque é o maior sócio de Portugal dentre os países da Comunidade do Países de Língua Portuguesa”, afirmou Durão Barroso. Lula acrescentou que os brasileiros precisam aprender o caminho de volta, ou seja, a investir em outros países, sobretudo em Portugal.

O primeiro-ministro portugues aceitou o convite do presidente Lula para visitar o Brasil, ao que ele denominou grande raça irmã, em fevereiro de 2004, período em que será realizada a próxima Cimeira entre os dois países.