Pierre-Philippe Marcou/AFP

O Brasil, com onze cartões vermelhos, passou à frente na classificação de expulsões em Copas com uma a mais que a Argentina, após Felipe Melo ser expulso nesta sexta-feira na derrota para a Holanda por 2 a 1, em Port Elizabeth pelas quartas de final da Copa.

Com esta partida, Melo somou-se a Kaká, que havia recebido um cartão vermelho na partida contra a Costa do Marfim na primeira fase, na lista de jogadores brasileiros expulsos em jogos da Copa.

Os atletas expulsos anteriormente foram Zezé Procopio e Machado (1938), Nilton Santos e Humberto (1954), Garrincha (1962), Luiz Pereira (1974), Ricardo Gomes (1990), Leonardo (1994) e Ronaldinho (2002).

— As seleções que receberam mais cartões vermelhos em Copas:

– Brasil: 11

França (1938)

Zeze Procopio (14) e Machado (89) contra a República Tcheca em uma partida das quartas de final

Suíça (1954)

Nilton Santos (71) e Humberto Tozzi (79) contra Hungria en uma partida das quartas de final

Chile (1962)

Garrincha (83) contra o Chile em uma partida das semifinais

Alemanha (1974)

Luiz Pereira (84) contra a Holanda em uma partida da segunda rodada

Itália (1990)

Ricardo Gomes (85) contra a Argentina em uma partida das oitavas de final

Estados Unidos (1994)

Leonardo (43) contra os Estados Unidos em uma partida das oitavas de final

Coreia do Sul e Japão (2002)

Ronaldinho (57) contra a Inglaterra em uma partida das quartas de final

Sudáfrica (2010)

Kaká (88) contra a Costa do Marfim em uma partida da primeira fase (Grupo G)

Felipe Melo (73) contra a Holanda em uma partida das quartas de final

– Argentina: 10

Inglaterra (1966)

Rafael Albrecht (65) contra a República Federal de Alemanha (RFA) na primeira fase

Antonio Rattin (35) contra a Inglaterra em uma partida das quartas de final

Espanha (1982)

Américo Gallego (84) contra a Itália em uma partida da segunda rodada

Diego Maradona (85) contra o Brasil em uma partida da segunda rodada

Itália (1990)

Ricardo Giusti (103) contra a Itália em uma partida das semifinais

Pedro Monzón (65) e Gustavo Dezotti (87) contra a RFA na final

França (1998)

Ariel Ortega (87) contra a Holanda em uma partido das quartas de final

Coreia do Sul e Japão (2002)

Claudio Canniggia (45+2) contra a Suécia em uma partida da primeira fase

Alemanha (2006)

Leandro Cufré (no fim da partida) contra a Alemanha nas quartas de final.