Brasília

– O coordenador-geral de Vigilância Ambiental e Saúde da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Guilherme Franco Netto, relatou ontem que cerca de cinco milhões de brasileiros estão vivendo perto de locais contaminados por produtos como benzeno, chumbo e resíduos de postos de gasolina, e ingerindo uma água que levaria a diversas doenças.

Como exemplo, Netto citou os municípios de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, e Cidades dos Meninos, no Rio de Janeiro. Netto explicou que a contaminação da água poderá causar a má formação do feto nas mulheres grávidas, o aborto e até o câncer. Para tentar resolver o problema, os técnicos da Funasa estão finalizando os detalhes de uma nova norma de avaliação que garantirá a qualidade da água para o consumo humano.