A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público (MP) contra Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu, por duplo homicídio duplamente qualificado por ter assassinado o cartunista Glauco Villas Boas e seu filho, Raoni. O jovem de 24 anos confessou ter cometido os crimes na madrugada do dia 12 de março, em Osasco, na Grande São Paulo.

A denúncia foi apresentada pelo MP na segunda-feira. Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), ainda não foi marcada a primeira audiência do caso. O processo corre em segredo de Justiça.

Cadu confessou ter assassinado as vítimas dentro da chácara onde elas moravam. No mesmo local funcionava a Igreja Céu de Maria, da filosofia do Santo Daime, frequentada por Cadu. A participação de Felipe Iasi no crime continuará a ser investigada. O rapaz diz que foi sequestrado e obrigado a levar Cadu até a casa de Glauco.