Balanço divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (25) revela que quatro dos 27 senadores e 25 dos 513 deputados federais eleitos em 2006 respondem a ações de cassação de diploma. Havia um recurso contra o senador João Vicente Claudino (PTB-PI), mas o TSE rejeitou o pedido por estar fora do prazo legal. Segundo o TSE, todos respondem a acusações de compra de votos, abuso de poder político e/ou econômico, uso indevido de meios de comunicação, infrações previstas na Lei Eleitoral (Lei 9.504/97) e na Lei das Inelegibilidades (Lei Complementar 64/90). Entre os nomes, estão os dos deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ), Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) e Valdemar Costa Neto (PR-SP).

Ainda de acordo com o tribunal, há outras 19 ações contra deputados federais e duas contra senadores nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). São ações de impugnação de mandato que correm em segredo de Justiça e, por isso, os nomes dos envolvidos não podem ser divulgados. São seis em São Paulo, quatro no Maranhão, duas em Minas Gerais e em Roraima, uma na Bahia, no Ceará, no Pará, em Santa Catarina e em Mato Grosso. O TSE informa ainda que sete dos 27 governadores eleitos em outubro de 2006 também tiveram os mandatos contestados por meio de ações.