Foram julgados na quarta, no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), dois dos acusados de participação no seqüestro do repórter Guilherme Portanova e do auxiliar-técnico Alexandre Calado, ambos da TV Globo, ocorrido dia 12 de agosto do ano passado. Segundo a assessoria de imprensa do TJ, Douglas Dias de Moraes e Luciano José da Silva foram absolvidos por decisão do juiz Djalma Rubens Lofrano Filho, da 7ª Vara Criminal.

Segundo o argumento do juiz, as provas reunidas durante o processo não foram suficientes para fundamentar as condenações dos réus pelos crimes de extorsão mediante seqüestro, incêndio doloso, roubo e formação de quadrilha ou bando. Na denúncia feita pelo Ministério Público, o manobrista Luciano José da Silva teria sido encarregado de escolher e furtar o carro usado no seqüestro, e Douglas Dias de Moraes, teria tomado conta das vítimas e as transportado para o cativeiro.