Um jovem de 16 anos morreu durante uma rebelião realizada na Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Funase), no município metropolitano de Abreu e Lima, no Pernambuco, informaram neste domingo fontes oficiais.

Identificado pelas iniciais E.W.C.L., o jovem foi assassinado com golpes de paus e pedras por integrantes de um grupo rival durante um protesto organizado pelos próprios internos, que, posteriormente, atearam fogo no corpo da vitima, informou à Agência Efe um porta-voz da polícia militar de Pernambuco.

Os internos, que exigiam o direito de receber visitas íntimas no reformatório, também atearam fogo em vários colchões, o que provocou um incêndio na unidade da Funase. Segundo as fontes, o incêndio só foi controlado após a chegada dos bombeiros.

O motim começou por volta das 21h da noite de ontem e foi controlado pelo batalhão de choque da polícia militar somente três horas depois.

A Funase, que abriga jovens entre 14 e 17 anos, é localizado no município de Abreu e Lima, na região metropolitana de Recife, e tem capacidade para receber 98 pessoas. No entanto, no início de junho, o reformatório contava com 253 presos.