Delegações de mais de 140 países entraram em um acordo sobre tratado que prevê a redução das emissões globais do mercúrio neste sábado.

O tratado foi adotado depois de quatro anos de discussões. “Estabelecer metas globais não é fácil. Não houve nenhuma delegação que se opôs ao tratado”, afirmou o diretor executivo do Programa Ambiental das Nações Unidas, Achim Steiner.

Pela primeira vez um acordo estabelece limites às emissões de mercúrio, que é amplamente utilizado na produção de substâncias químicas. O metal tóxico pesado pode apresentar riscos à saúde humana e ao meio ambiente.

“Nós concluímos um capítulo de uma jornada que durou quatro anos de intensas e muito bem-sucedidas negociações, e abrimos uma nova fase para um futuro sustentável”, afirmou o diplomata uruguaio Fernando Lugris, que presidiu as negociações.