O advogado do ex-jogador e comentarista esportivo Edmundo, Arthur Lavigne Júnior, disse que ingressou no início da tarde desta quinta-feira com o pedido de habeas-corpus em favor do cliente, no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). Lavigne está na capital fluminense e aguarda a transferência do ex-atleta, preso nesta madrugada em São Paulo.

Policiais da Polinter, a divisão de capturas da Polícia Civil, deixaram o Rio às 9 horas desta quinta-feira, em dois carros, com a intenção de levar o ex-jogador para a capital carioca. Ele será levado ao complexo penitenciário de Gericinó, na zona oeste do Rio.

O advogado mantém o argumento de que o crime está prescrito e, portanto, a punição deve ser extinta. Segundo ele, o prazo para a prescrição é de oito anos, a partir da data de condenação (março de 1999), e não de 12 anos, “como entendeu o juiz da Vara de Execuções Penais (VEP)”.

Lavigne disse que conversou com Edmundo na manhã desta quinta-feira e que o ex-jogador está “bem, tranquilo e confiante de que será libertado”. O advogado havia anunciado que entraria com o pedido de habeas-corpus na terça-feira, dia em que o mandado de prisão foi expedido pela VEP. Segundo ele, o pedido de liberdade foi feito nesta quinta-feira porque somente teve acesso à decisão às 18 horas de quarta-feira. “Perdemos um dia”, lamentou.