Belo Horizonte (AE) – O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), cobrou ontem respeito à população brasileira e cautela do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmando que ele "não deve se deixar inebriar" pelo resultado de pesquisas ainda distantes da eleição. Anteontem, em visita a Manaus, Lula desafiou os opositores a mostrar nos programas eleitorais as imagens das CPIs no Congresso e as "torturas", que segundo ele, foram "feitas com muita gente lá".

No mesmo dia, pesquisa do Ibope, encomendada pela TV Globo, mostrou que o presidente seria reeleito no primeiro turno com ampla vantagem sobre o segundo colocado, o candidato tucano Geraldo Alckmin. Para Aécio, Lula "não deve, em razão das pesquisas eleitorais que a ele são favoráveis agora, tripudiar sobre a sociedade". "Ele pode, na verdade, ter um retorno do qual não gostaria", comentou.

O governador mineiro ressaltou a gravidade das denúncias lembrando que o chamado "núcleo duro" em torno do presidente "se desintegrou". Disse que confia e que o PSDB trabalhará muito para que Alckmin vença a eleição presidencial. Aécio afirmou ainda que a manifestação do presidente lhe preocupa porque demonstra que Lula está "com os pés um pouco fora do chão". "Parece uma declaração arrogante de quem acha que já venceu as eleições. Aqui em Minas, nós costumamos dizer sempre que ‘mineração e eleição, só depois da apuração’. Nós temos ainda um grande período pela frente."