A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) realiza na próxima semana, em Brasília, a 1ª Feira Anac de Aviação Civil. Segundo o superintendente da agência, Alex Castaldi Romera, o evento visa a aproximar o público da aviação civil, fomentar o desenvolvimento do setor e marcar o início do terceiro ano de atividades da Anac, criada em março de 2006.

A expectativa, segundo Romera, é que pelo menos 5 mil pessoas visitem a feira, cuja entrada será gratuita. Além de conhecer os aviões que ficarão expostos no Terminal 2 do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, o público poderá visitar os diversos stands de empresas privadas, entidades de classe e órgãos públicos para entender o funcionamento da aviação civil brasileira. Umas das principais atrações deverá ser a réplica do ultraleve desenvolvido por Alberto Santos Dumont, o Demoiselle, em 1907.

No primeiro dia, sexta-feira (11), além de autoridades e convidados, somente estudantes de escolas públicas indicadas pela Secretaria de Educação do Distrito Federal poderão visitar a feira, que será aberta a todos os demais interessados no final de semana, entre 9 horas e 17 horas. Os vôos de demonstração do Demoiselle ocorrerão às 11h e às 16h.

Também na sexta-feira, à tarde, serão realizadas duas mesas redondas abertas ao público. A primeira vai tratar das perspectivas de crescimento da aviação civil brasileira. Entre os debatedores estarão representantes do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (Abetar) e do Sindicato Nacional dos Aeronautas.

O segundo debate será sobre as tendências da indústria aeronáutica no Brasil e no mundo. Mediado por diretores da Anac, reunirá representantes das construtoras Embraer, Helibras, Boeing e da Associação da Indústria Aeronáutica Brasileira (Aiab).
Segundo a Anac, a feira custará cerca de R$ 300 mil, que serão pagos pelos apoiadores do evento, ou seja, as próprias empresas que irão expor. A agência também pretende divulgar, ao término do evento, um relatório de auditoria sobre o financiamento da feira.