O ministro dos Transportes, Anderson Adauto, sinalizou ontem que poderá rever a decisão de suspender a licitação da duplicação de parte da BR-101, conforme medida anunciada na última sexta-feira, que interrompeu, por tempo indeterminado, cerca de 60 processos de concorrência pública para obras rodoviárias no País.

Segundo o ministro, nas conversas que manteve com o secretário de Transportes e Obras Públicas de Santa Catarina, Edson Bez de Oliveira, e com representantes do governo gaúcho, ficou sabendo que 90% da obra está sendo financiada por organismos internacionais, o que caracteriza uma “situação de diferença”.

“Me deram um dado que não tem como a gente não analisar. Que é o fato de ser uma obra 90% financiada com recursos externos”, observou Adauto, após se reunir na tarde de ontem com o prefeito em exercício de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT).