São Paulo

– Cubanos e brasileiros, pró e contra o regime de Fidel Castro, trocaram agressões, ontem, durante atos ocorridos em frente ao Consulado Cubano, no bairro das Perdizes, zona oeste de São Paulo. De um lado da Rua Cardoso de Almeida, um grupo de cerca de 80 pessoas, entre cubanos e brasileiros, gritava slogans como “Viva Fidel e a Revolução” e ostentava faixas com inscrições como “Liberdade para os Cinco Prisioneiros Políticos do Império”, numa referência a cubanos detidos nos EUA.

O grupo tinha o apoio de um carro de som, onde se revezavam oradores com discursos em que listavam os benefícios da população pobre de Cuba com a revolução. Do outro lado da rua, um grupo menor, de cerca de 20 pessoas, estendia faixas pedindo democracia na ilha e o fim do regime. Uma delas dizia: “Liberdade Já para os Presos de Consciência em Cuba”. Os anticastristas pediam também a liberdade de cerca de 75 intelectuais cubanos, detidos e condenados recentemente por, supostamente, conspirar contra o regime. Ambos os grupos ostentavam a bandeira de Cuba. Os ânimos se acirraram quando o caminhão de som tentou colocar-se diante dos anticastristas. Manifestantes dos dois lados começaram a trocar xingamentos (em espanhol e em português) e empurrões.