Está suspensa a venda de oito medicamentos para tratamento de câncer da empresa Pharmacia Brasil Ltda, localizada na capital paulista. Os produtos não podem mais ser vendidos ou utilizados desde segunda-feira com a publicação da Resolução nº 1.023 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Importados da Austrália, os medicamentos já estão sendo retirados do mercado pelo próprio fabricante que comunicou o fato à Agência, depois de ter identificado uma fonte de contaminação por fungo em sua linha de produção. No Brasil, os medicamentos foram analisados, mas os testes não acusaram contaminação. A Anvisa determinou, portanto, a suspensão desses produtos por medida preventiva.

Trata-se de medicamentos de uso hospitalar (não são comercializados em farmácias e drogarias) indicados no tratamento de câncer de mama, bexiga, endométrio, ovário, cérebro e leucemia, entre outros. Unidades de saúde e distribuidores devem estar atentos para a determinação da Agência. Quem descumprir a resolução está sujeito a multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão, de acordo com a Lei nº 6.437/77.

Relação de medicamentos suspensos

1)Aracytin CS – 1g/10ml – lote nº R908E

2)Farmorubicina CS – 10 mg/5ml; 20mg/10ml; 50mg/25ml – lotes nº T029B; R907B; R907E; R819C; R991D

3)Mantrex CS – 50mg/2ml – lote nº R869G/R

4)Cytosafe Metotrexato – 500 mg/20ml – lote nº R968C

5)P & U Cisplatina – 50 mg/50ml – lote nº T027C

6)Cisplatina – 100 mg/100ml – lote nº R839A

7)Cytosafe Sulfato de Vincristina – 1mg/1ml – lote nº R914A

8)Vincizina CS – 1mg/1ml – lote nº R914A/R

(Fonte: MS)