O apagão que começou por volta das 22 horas desta terça-feira, afetando grande parte do País, afetou o abastecimento de água para cerca de 6,7 milhões de moradores de São Paulo, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

De acordo com a Sabesp, com a falta de energia elétrica a partir das 22h13 de ontem, todas as estações de tratamento de água da Sabesp e as estações elevatórias deixaram de funcionar. Todas as equipes de operação e manutenção mantiveram-se em prontidão e começaram a normalizar os sistemas de abastecimento logo após o retorno da energia elétrica.

De acordo com a Sabesp, há uma demora para restabelecer a distribuição de água devido á necessidade de encher as tubulações e os reservatórios de água tratada e a água tem que percorrer longos caminhos até atingir cada um dos pontos de abastecimento. Além disso, a água, preferencialmente, enche primeiro os pontos baixos para, somente depois, chegar nos mais altos e distantes.

Por volta das 10h30, a produção da empresa era de 41 m3/s, o que representa 65% da demanda total na Região Metropolitana de São Paulo. A normalização de todo o sistema ainda depende da volta regular da energia elétrica nas estações e a recuperação total do sistema ocorrerá durante o dia e a madrugada. Pontos mais críticos podem sofrer com o desabastecimento até a madrugada de amanhã.