Após pressão de moradores do bairro Butantã, na zona oeste de São Paulo, a prefeitura afirma ter alterado o traçado de um túnel que tomaria parte da Praça Elis Regina e do Parque da Previdência, ligando as Avenidas Corifeu de Azevedo Marques e Eliseu de Almeida. O novo projeto faz parte da Operação Urbana Vila Sônia e será apresentado nos próximos dias, segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano.

Operações urbanas são instrumentos que permitem a empresas a construção de imóveis acima dos limites da lei de zoneamento municipal. Em troca, elas pagam uma taxa à prefeitura, que usa o dinheiro em melhorias de infraestrutura – neste caso, o túnel, que teria 800 metros e seria uma das contrapartidas para o adensamento da área. O projeto de lei da operação deve ser levado à Câmara Municipal até o fim do ano. Dezesseis entidades pressionavam a prefeitura a mudar o projeto desde 2007, quando a proposta foi apresentada.

Com a operação urbana, mais 37 mil moradores devem ir para as regiões do Butantã e da Vila Sônia até 2027. “Esse projeto vai tirar nossas poucas áreas verdes e dar mais espaço a carros”, diz o professor Theophile Lourenço, de 33 anos, morador do bairro. Segundo o chefe da assessoria técnica da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Lisandro Frigerio, o traçado do túnel foi alterado e a prefeitura estuda três novas propostas, mas a região precisa de uma ligação norte-sul. “Tem o Rodoanel e a Marginal do Pinheiros. A cidade precisa de outra ligação”, defende. “Manter as duas áreas é uma premissa dos nossos projetos.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.