Um casal foi atacado ontem à noite por um enxame de abelhas em frente de casa, na região sudeste de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Eles foram levados ao Hospital de pronto-socorro da cidade e tiveram alta nesta segunda-feira (7). Ainda ontem, outras duas pessoas também foram feridas por um enxame no mesmo local. Apesar de comuns na cidade, os ataques de abelhas ganharam maior repercussão depois da morte de um cavalo em novembro. O animal pertencia à Brigada Militar e estava amarrado a uma árvore no Parque Farroupilha quando foi atacado.

O major Nélson Matter, comandante interino do 1º Comando Regional do Corpo de Bombeiros, explicou que os soldados não conseguiram localizar ontem de onde vieram as abelhas, mas nesta segunda-feira as buscas prosseguiram e foram encontradas duas colméias que estavam no assoalho e nas paredes de duas casas. Os insetos foram eliminadas com o uso de inseticidas.

"O risco era muito grande para as pessoas", afirmou. Ele disse que no ano passado foram registradas 600 chamadas por causa de abelhas, número que caiu pela metade em comparação a 2006, quando os 1.200 casos ficaram acima da média.