Brasília (AE) – A partir de hoje, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a conceder auxílio-doença com data certa, ou seja, com prazo para terminar. Até agora, não havia prazo fixado para acabar com o benefício, mas o segurado tinha de passar periodicamente pela perícia médica, mesmo nos casos de doença prolongada. Agora, o benefício terá prazo para terminar e as perícias só serão necessárias se o segurado precisar de uma prorrogação do benefício.

De acordo com o presidente do INSS, Valdir Simão, essa medida proporcionará melhora no atendimento ao público, porque cairá a procura pela perícia médica. A estimativa é  de que haverá uma queda de 40% no volume de perícias.

O INSS fará também uma verificação dos 386.000 benefícios de auxílio-doença que estão em manutenção há mais de dois anos. De acordo com Valdir Simão muitos desses benefícios ou deveriam já ter sido cessados ou transformados em aposentadoria por invalidez. O presidente do INSS explicou que o novo método não vai alterar a vida do usuário que já está com a perícia médica marcada. ?Ele deverá comparecer no dia marcado e fazer a consulta A partir daí é que sentirá a diferença. Esperamos que, na maioria das vezes, ele não tenha que retornar para nova perícia?, disse.

De acordo com Simão o método foi testado com sucesso em agências da previdência em Porto Alegre, Terezina, São Paulo, Vitória, João Pessoa e Contagem (MG). No total, apenas 30% dos usuários solicitaram nova perícia, alegando que não estavam em condições de retornar ao trabalho. Desses pedidos e depois de feita a perícia médica, o INSS reconheceu 10%.