Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) desembarcou às 5h15 deste domingo, em Brasília, após decolar de Santiago com 12 brasileiros, dos quais três militares e nove civis que estavam no Chile. O aeroporto da capital chilena continua fechado, depois de ter sua estrutura abalada pelo terremoto que atingiu ontem o país. Segundo a FAB, a aeronave brasileira decolou de uma base militar em Santiago.

A aeronave VC-99C Legacy, do Grupo de Transporte Especial (GTE), partiu na tarde de ontem da Base Aérea de Brasília, com destino a Santiago, transportando o ministro da Justiça do Chile, Jorge Rui Toledo, e o procurador-geral da República, Chahuán Sabas, que estavam na capital brasileira para compromissos oficiais quando ocorreu o terremoto de 8,8 graus, no sábado. Após o episódio, o governo do Chile solicitou apoio do Brasil para transportar as autoridades de volta ao país. Nesta manhã, o mesmo avião retornou ao Brasil com os 12 brasileiros.

Um deles, a estudante brasileira Rafaela Link, que morava há dois meses em Santiago, disse que estava em um bar com amigos no momento do terremoto. “Foi pânico total, uma sensação horrível”, disse em relato disponível no site da FAB. Já o coronel Celestino Todesco, adido da Aeronáutica no Chile, estava no nono andar de um prédio de 12 pavimentos quando o sismo teve início. “Às 3h34 começou a tremer tudo. A sensação era como se estivéssemos sendo colocados em um liquidificador”, relatou.

De acordo com a FAB, ainda não houve novos acionamentos para a realização de missões de resgate de brasileiros no Chile.