O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, defendeu a entrada da Venezuela no Mercosul, assunto que será discutido na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Segundo ele, a Venezuela é uma economia importante, com a qual o Brasil tem superávit comercial de US$ 4 bilhões e que é importante ter condições de comércio mais favorecidas com aquele país. "Do ponto de vista comercial é muito vantajoso ter a Venezuela no Mercosul", disse Bernardo.

Segundo o ministro não cabe ao governo brasileiro discutir a política do governo venezuelano e não é o governo brasileiro que vai dizer se o país é democrático ou não, já que nenhum organismo internacional, como a Organização das Nações Unidas (ONU), se manifestou nesse sentido.