O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (4) que o governo federal comprará milhões de doses da vacina da Pfizer e os imunizantes devem chegar em abril. “Por que o Pazuello assinou ontem contrato com a Pfizer? A Pfizer é clara, está lá no contrato: não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral”, disse Bolsonaro, ao citar que a aquisição foi possível após aprovação por parte do Congresso o projeto que autoriza a União a assumir responsabilidades. “No mês que vem, não sei a quantidade, mas vai chegar já alguns milhões no Brasil”, emendou.

LEIA TAMBÉM – Segunda dose da vacina aos idosos de Curitiba começa nesta sexta-feira

O presidente ainda afirmou que prefeitos ganharam “superpoderes” após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) entender que há competência concorrente no que tange às medidas restritivas contra a Covid-19. “Se o governador não quiser fechar, e o prefeito quiser fechar, o prefeito fecha. Deram um superpoder. Poder que só no estado de sítio existe, e assim mesmo, não é decisão do presidente”, disse.

O governo federal confirmou em edição extra do Diário Oficial da União na quarta (3) que vai adquirir as vacinas da Pfizer e da Janssen. As portarias preveem a compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer e 38 milhões do imunizante da Janssen.