O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (22) que o Ministério da Saúde recebeu uma oferta do laboratório chinês Sinovac para compra da vacina Coronavac por US$ 5 por dose. O valor é 50% mais barato do que o governo brasileiro tem pagado para o instituto Butantan pela mesma vacina.

LEIA TAMBÉM

> Bolsonaro erra conta, soma -4 mais 5 e diz que PIB vai crescer 9%. “É um milagre”

> Já que o metrô virou lenda, que tal usar teleférico como meio de transporte em Curitiba?

> Bolsonaro confirma reforma ministerial para a próxima semana; veja o que deve mudar

De acordo com o presidente, o governo enviou a proposta à Advocacia-Geral da União(AGU), ao Ministério da Justiça e ao Tribunal de Contas da União (TCU) para apurar por que existe essa diferença nos preços e se há qualquer irregularidade no acordo de aquisição da vacinas. As declarações foram dadas em entrevista à rádio Banda B, de Curitiba.

“Por que a matriz nos oferece a vacina pronta a US$ 5 e eles, Butantan, ao receber o IFA da China, nos revende a US$ 10, pode ser que não haja nada de errado nisso tudo, mas o Butantan nunca nos apresentou a planilha de preço. Pelo que tudo indica no momento é algo assustador”, questionou Bolsonaro.

O Butantan já se posicionou outras vezes alegando que o preço de US$ 10 inclui não só o preço do imunizante, mas também o armazenamento e o transporte do produto. Bolsonaro afirmou, no entanto, que ainda não respondeu a Sinovac.

“Vou conversar de novo com o [ministro da Saúde, Marcelo] Queiroga hoje, mas antes vamos investigar’, completou Bolsonaro.

Segundo o presidente, atualmente existe resistência por parte da população em tomar as doses da Coronavac. Portanto, não teria o porque o governo brasileiro comprar uma vacina cuja eficácia está “lá em baixo”.

“Não vou comprar algo que a população não quer tomar”, disse o presidente, dando a entender que a Coronavac não tem qualidade e é rejeitada pelos brasileiros. De acordo com Bolsonaro, a população tem rejeitado a vacina “chinesa” e optado pela Pfizer ou AstraZeneca.