O Brasil registrou 331 mortes pela Covid-19 e 16.472 casos da doença, neste domingo (27). Com isso, o país chegou 191.146 óbitos e 7.481.400 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Os números menores podem ser explicados por atrasos de notificação das secretarias estaduais relacionados ao Natal. Registros do tipo costumam acontecer em feriados, domingos e segundas.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo ainda divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 625. O cenário configura uma situação de estabilidade. Durnate a última semana, a situação era de crescimento.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste domingo aponta 18.479 novos casos e 344 novas mortes pela Covid-19 nas últimas 24h. Desde o início da epidemia no país, são 7.484.285 casos confirmados da doença, com 191.139 mortes, segundo a pasta. O ministério contabiliza ainda 2.344 mortes em investigação.