O Brasil registrou 562 mortes pela Covid-19 e 22.489 casos da doença, nesta segunda-feira (4). Com isso, o país chega a 196.591 óbitos e a 7.754.560 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o começo da pandemia.

Os números são relativamente baixos em comparação aos registros recentes. Isso pode ser explicado por atrasos de notificação pelas festas de fim de ano. Além disso, às segundas, domingos e feriados os números de mortes e casos costumeiramente são menores.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O jornal Folha de S.Paulo também divulga a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h deste sábado (2), a média de mortes nos últimos sete dias é de 707. O valor da média, apesar de uma pequena queda em relação ao dado de 14 dias atrás, configura uma situação de estabilidade.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.