Berlim – Os países da América Latina e do Caribe fecharão o ano de 2004 com uma dívida externa bruta de US$ 776 bilhões (636,066 bilhões de euros), e o Brasil vai liderar a lista de endividados, segundo estudo divulgado ontem pelo Dresdner Bank Lateinamerika. Esta cifra aumentará em 2005 a US$ 793 bilhões (650 bilhões de euros) e corresponderá a 154% das exportações totais da região, contra 156% deste ano. O Brasil vai liderar a lista de países mais endividados em 2004, com US$ 222 bilhões (182 bilhões de euros), seguido do México, com US$ 161 bilhões (131,967 bilhões de euros), e da Argentina, com US$ 152 bilhões (124,590 bilhões de euros). Os países com um crescimento econômico maior serão a Venezuela, com 12,8%, depois o Uruguai (10%) e a Argentina (6,5%). Para o conjunto dos 20 países, a entidade alemã prevê um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) este ano de 4,6%, equivalente a US$ 1,87 trilhão (1,53 trilhão de euros), e de 3,5% em 2005, equivalente a US$ 1,93 trilhão (1,58 trilhão de euros). Ao fim do ano, a inflação ficará em 6,2%, mas cairá para 5,8% em 2005.