Brasília – A capital federal foi inaugurada em 21 de abril de 1960, mas a sua construção havia sido idealizada há dois séculos. Em 1883, o italiano dom Bosco pensou em uma cidade que partiria de um ponto entre os paralelos 15º e 20º. Nove anos mais tarde, o então presidente Floriano Peixoto nomeou uma comissão, chamada de ?Missão Cruls?, para demarcar a região do Distrito Federal. Ele buscava cumprir o estabelecido pela Constituição Federal, após a Proclamação da República em 1889: mudar a capital brasileira para o planalto central.

Mas era preciso um projeto de construção e isso foi feito no fim da década de 50, quando Juscelino Kubitschek lançou um concurso para escolher o melhor projeto do que seria o plano piloto. Pelo menos 26 pessoas se inscreveram, apresentando 41 projetos. O escolhido, de número 22, foi o do urbanista Lúcio Costa. Ele imaginou Brasília a partir de duas grandes linhas retas que se cruzavam, simbolizando a cruz de Cristo. Há quem diga que o projeto do urbanista não retrata um avião. O diretor do Patrimônio Histórico e Cultural, Jarbas Marques, disse que o formato do projeto retrata uma borboleta. ?Lúcio Costa gostava de usar a simbologia de que era uma borboleta. Se você for ver o projeto dele, vai ver que as duas asas são bem mais largas que uma asa de avião. E o eixo monumental seria o corpo da borboleta?, revelou. Candangos chegaram de todas as partes do País para ajudar na construção da cidade. Cleusa Sena é uma deles. Vinda do interior de Goiás, retrata o momento da inauguração da nova capital. ?Foi incrível ver no cerrado, ainda com muita poeira e bastante mato, os embaixadores, as pessoas de casaca indo para a inauguração. O que realmente existia na época eram os ministérios, o Palácio da Alvorada, o Palácio do Planalto, mas ainda tinha muita coisa a ser feita. Brasília é a integração de todos os brasileiros, uma cidade mística e de liberdade?, disse.