A partir de segunda-feira, todos os lotes de brinquedos importados para o Brasil terão de ser testados. A decisão tomada ontem pelo Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade Industrial (Inmetro) será publicada na segunda-feira no Diário Oficial da União.

?Não importa o tamanho da empresa ou quantos lotes traga de fora todos (os brinquedos) serão testados antes de ir para as lojas? explicou o diretor de Qualidade do Inmetro, Alfredo Lobo. A mudança atingirá especialmente empresas de grande porte, como Mattel e Gulliver.

Antes, havia duas opções de avaliação para os brinquedos importados: testes lote por lote ou por gestão de qualidade. Os grandes importadores optavam pela gestão de qualidade, que consistia em testar os brinquedos e, caso fossem aprovados, um novo teste era realizado após quatro meses. Nesse meio tempo, a empresa poderia importar quantos lotes daquele brinquedo quisesse. Agora, todos os lotes importados devem ser testados.

Além disso, não serão mais aceitos produtos fabricados ou importados com ímãs colados, mas somente com ímãs presos dentro do brinquedo, de maneira que não possam ser engolidos por crianças. Nos EUA, recentemente ?lotes com problemas?, que continham pequenos ímãs que se descolaram e foram engolidos, causaram danos ao sistema digestivo das crianças. No Brasil, não foram registrados acidentes, mas as empresas responsáveis pelos produtos iniciaram o processo de troca. O Inmetro determinou ainda que todos os brinquedos da linha Magnetix tenham interdição cautelar.