Quatro dias após o incêndio que destruiu o prédio do Instituto Butantã, na zona oeste de São Paulo, pesquisadores e voluntários ainda resgatam animais conservados e objetos.

Segundo a assessoria de imprensa do Instituto, o material recuperado está sendo realocado em uma outra área. O prédio atingido, que foi condenado pela Defesa Civil, é o que abrigava a coleção sobre ecologia e evolução de espécies.

Ontem o Butantã informou que pelo menos 42 livros que contêm o registro de coleção de serpentes foram recuperados. O fogo destruiu mais de 70 mil espécimes conservadas.