O Instituto Butantan solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o início de testes em humanos com a vacina Butanvac. A informação foi divulgada pelo diretor do Butantan, Dimas Covas, nesta sexta-feira (23). A vacina será produzida no Brasil e não necessita da importação de insumos.

LEIA MAIS – Região Norte de Curitiba ganha novo ponto de vacinação contra covid-19

De acordo com o instituto a produção de 40 milhões de doses da vacina deve iniciar já na próxima semana e concluída até julho. Depois os imunizantes ficarão à espera do aval da Anvisa. A fábrica utilizada pelo Butantan será a mesma que produz 80 milhões de doses da vacina contra gripe.

LEIA TAMBÉM – Prefeito Rafael Greca recebe alta três dias após internação por AVC

O Butantan informou ainda que vai enviar à Anvisa o protocolo do estudo clínico de fases 1 e 2, com duração máxima prevista de 20 semanas. Nessas fases os testes são de segurança e imunidade. Em seguida, há a possibilidade de pedido do uso emergencial à Anvisa. “É um estudo que tem uma duração prevista máxima de 20 semanas, mas que a partir da 16ª ou 17º semana nós vamos poder ter já os resultados de análise primária e, com isso, solicitar o uso emergencial pela Anvisa”, informou Covas.