Lideranças nacionais dos caminhoneiros afirmaram neste domingo (15) desconhecer a manifestação convocada pelo cantor e ex-deputado Sérgio Reis. Segundo o sertanejo, “caminhoneiros, agricultores e artistas” estarão em Brasília, entre os dias 4 e 6 de setembro, em um “movimento para salvar o país”.

++Atualização! PF cumpre mandados contra Sérgio Reis e deputado bolsonarista por incitação a atos contra democracia

Em vídeo nas redes sociais, Wallace Landim, o Chorão, presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), falou sobre a greve dos caminhoneiros e alertou que estão tentando usar a categoria como massa de manobra para pautas políticas que não são a deles. “Não nos envolvemos com política, nem a favor de governo ou contra governo, nem a favor do STF ou contra o STF”, disse Chorão a respeito da suposta greve.

+WebStories! Passeios curtos de moto saindo de Curitiba

De acordo com áudios que circulam por grupos de WhatsAspp, a manifestação chamada por Sérgio Reis irá defender o voto impresso, o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal e dará apoio incondicional ao governo do presidente Jair Bolsonaro. “Quero deixar claro que não participamos disso”, frisou Chorão.

Plinio Dias, presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Carga (CNTRC), é ainda mais enfático e chega a ironizar o cantor. “Sérgio Reis não representa nem os artistas, quanto mais os caminhoneiros”, afirmou Dias ao jornalista Chico Alves, do UOL. “A gente desconhece as pessoas que estão ao lado dele”, completou.

Segundo Dias, a preocupação dos líderes da categoria é com as melhorias de condições de trabalho e não com pautas políticas.”Ninguém conhece esse tal de Zé Trovâo e esse tal de Chicão Caminhoneiro, que aparecem nos áudios de WhatsApp convocando para a manifestação”, afirmou o presidente do CNTRC ao UOL. “Os caminhões que vão participar são bancados pelo agronegócio”.

+Leia mais! Alta das vendas de carros usados anima setor no Paraná

O presidente da Abrava também critica Sérgio Reis. “Como deputado federal, você nunca subiu na tribuna para falar a favor dos caminhoneiros, nem na greve de 2018 nos apoiou”, disparou.

“Caminhoneiros não são massa de manobra”

O deputado federal Nereu Crispim (PSL-RS), presidente da Frente Parlamentar dos Caminhoneiros e Celetistas, também divulgou vídeo criticando o ato pró-Bolsonaro. “Os caminhoneiros não são massa de manobra e não vão participar no dia 7 de setembro desse movimento canalha patrocinado pelo senhor Sérgio Reis, que está insuflando inclusive alguns que se dizem caminhoneiros”, afirmou.

No sábado (14), enquanto a notícia da manifestação com caminhoneiros de Sérgio Reis se espalhava pela internet, lideranças nacionais da categoria participaram de uma reunião no Porto de Santos para tratar de questões como melhorias nas condições de trabalho da categoria, o preço do diesel e a tabela do frete rodoviário, uma reivindicação antiga dos caminhoneiros que até hoje não foi implementada.

Segundo o presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), Luciano Santos de Carvalho, todos os presentes foram contrários ao ato convocado pelo cantor sertanejo. Na reunião ficou decidido que um novo encontro dos caminhoneiros ocorrerá, desta vez no dia 18 de setembro, em Brasília, quando poderá ser decidida a data de uma nova paralisação nacional.

Muitos caminhoneiros anônimos também afirmam em grupos nas redes sociais que não irão participar da manifestação pré-sete de setembro.

Web Stories

Curitibanice

Cini: Conheça curiosidades sobre o refrigerante curitibano

Na RMC

Conheça a história do antigo Condomínio Serra do Mar, agora Condomínio das Flores

Chiquititas

Neco e Rafa conseguem fugir com Lúcia

De mudança!

Com novo modelo, pedágios no Paraná vão custar mais barato; confira!