O border collie Thor, de 5 anos e 2 meses, era especialista em localizar pessoas desaparecidas. Integrante do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, fazia parte da equipe de busca, resgate e salvamento com cães e participou de grandes ocorrências, entre elas o rompimento das barragens de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em janeiro passado.

+ Leia mais: Cachorro preso na coleira é maus-tratos? Confira e saiba como denunciar os crimes contra os pets

O cão morreu no último sábado, 26, vítima de uma infecção generalizada relacionada a um quadro de pancreatite (inflamação no pâncreas). Também tinha diagnóstico de leishmaniose, doença provocada por parasita. “Graças à atuação dele, inúmeras famílias puderam ter seus entes queridos localizados e velados. Thor era considerado uma referência nacional na localização de pessoas desaparecidas”, diz nota de pesar dos Bombeiros, publicada nesta segunda-feira, 28.

Thor era especialista em localizar pessoas desaparecidas. Foto: Reprodução/ Instagram Bombeiros MG.
Thor era especialista em localizar pessoas desaparecidas. Foto: Reprodução/ Instagram Bombeiros MG.

“Thor estava recebendo tratamento médico veterinário desde o início do aparecimento dos sintomas, mas devido à rápida evolução do quadro, não resistiu e teve seu óbito atestado no sábado”, afirma o comunicado. “A família Bombeiro Militar encontra-se consternada e em luto pela perda desse integrante que nunca foi considerado como apenas um cão e sim como um Bombeiro Militar que verdadeiramente era.”

+Leia também: Praticamente sem sinalização, trecho de avenida vira perigo constante para motoristas

Além das tragédias de Mariana e Brumadinho, Thor participou de outras grandes ocorrências. Entre elas, o desaparecimento do esportista francês Gilbert Eric Welterlin e o desabamento de edificações no bairro Mantiqueira, em Belo Horizonte.

Buzina de trem incomoda moradores de Curitiba, que reclamam de barulho de madrugada