Salvador (AE) – O cantor, compositor e percussionista Carlinhos Brown ajoelhou no milho. Depois de fazer críticas ao apartheid social que impera na Bahia e pedir, publicamente, providências às autoridades para dar mais educação e igualdade social à população, Carlinhos Brown ontem parou o trio elétrico Camarote Andante na frente do ministro da Cultura, Gilberto Gil, para pedir desculpas. No discurso, Brown considerou a fala no sábado um "erro", cantou à capela para Gil e fez o ministro chorar. Foi uma atuação diametralmente oposta à do discurso anterior. "Vocês autoridades, têm de ver e resolver isso aqui, viu ministro?", afirmou Brown, revoltado com as inúmeras brigas que presenciava de cima do camarote. "Tem de educar o povo o ano inteiro, e não apenas sete dias por ano", disse o cantor.

Ao fazer o ato mais político do Carnaval baiano, Brown deixou Gil sem palavras.