A polícia recebeu uma prova contra o policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza e o vigia Evandro Bezerra da Silva, indiciados pela morte da advogada Mércia Nakashima. Em depoimento, Silva afirmou que ele e Souza, ex-namorado da vítima, passaram por uma viatura da Polícia Militar (PM) quando voltavam da represa de Nazaré Paulista (SP) na noite de 23 de maio – o corpo da advogada foi encontrado no local no dia 11 de junho. Ontem, a polícia confirmou que havia um carro da corporação no local e horário indicados pelo suspeito.

Silva contou que foi buscar o amigo na estrada de acesso ao reservatório. Ao ver a viatura, o ex-namorado de Mércia mandou abrir a janela do motorista e cumprimentar os policiais. “A viatura da Polícia Militar estava fazendo uma abordagem por conta de num problema de trânsito. Já confirmei o horário”, afirmou o delegado Antônio de Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Ele (vigia) contou a história e está batendo.” Ontem, o vigia tornou a ser interrogado. Hoje, a polícia pretende interrogar Mizael pela quarta vez.