A Justiça de São Paulo decretou hoje a prisão temporária do advogado e ex-policial militar Mizael Bispo de Souza, suspeito da morte da advogada Mércia Nakashima, de 28 anos. Ela foi encontrada morta no dia 11 de junho em uma represa de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo, após ficar 19 dias desaparecida. A Polícia Civil realiza hoje buscas atrás do suspeito, mas até as 12h30 ele não havia sido encontrado, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública paulista.

O decreto foi expedido um dia depois da polícia prender outro suspeito de participação no crime. O vigia Evandro Bezerra Silva foi detido no povoado Capim Grosso, em Canindé do São Francisco, no interior do Sergipe. Ele teve a prisão temporária decretada pela Justiça paulista no último dia 25 e era considerado foragido. O vigia foi apontado como suspeito depois de abandonar o trabalho logo que o Honda Fit da advogada foi recuperado na Represa Atibainha.

Silva nega participação na morte da advogada, mas o delegado Antonio Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de São Paulo, confirmou que no dia do crime o vigia entrou em contato com Mizael, ex-namorado da vítima, por duas vezes.